Uvas

Importância dos vinhos espanhóis - Parte III

A variedade de uvas na Espanha é gigantesca, permitindo vinhos de sabores e estruturas muito particulares em sua essência. Somado ao fator da variação climática, é possível que diferentes tipos de vinhos sejam gerados das mesmas espécies. Separamos algumas das mais conhecidas castas entre as nativas do país e internacionais:

Tempranillo

Principal uva encontrada no território, 95% do plantio mundial da Tempranillo acontece na Espanha. Pode ser vinificada em tinto ou rosé, e gera aromas de frutas vermelhas com nuances em couro. Especialistas acreditam que teve origem na regiões de Navarra e Rioja, hoje sendo encontrada em diferentes localizações. 

Garnacha 

Segunda variação mais plantada no país hispânico, pode ser encontrada em toda a costa do mediterrâneo. Gera vinhos de grande complexidade aromática, principalmente nas regiões de Priorato, além de ser uma das uvas autorizadas para os vinhos de Denominación de Origen Calificada (DOCa) de Rioja. 

Verdejo

Uva branca encontrada principalmente nas regiões central da Espanha, como Rueda. É bastante aromática e costuma ser vinificada, na maioria das vezes, de forma varietal, isso é, exclusivamente com esta casta. 

Graciano

Uva que vem ganhando cada vez mais popularidade na produção de vinhos, cultivada nas regiões de Navarra e Rioja. Seu aroma é bastante expressivo e intenso, remetendo a frutas negras, e seu sabor ajuda a intensificar a acidez das bebidas. 

Carineña

Também conhecida como Carignan, esta casta se adapta facilmente aos climas quentes e secos. Por essa razão, é cultivada principalmente em regiões do Mediterrâneo, dando origem a vinhos de acidez elevada, com muito taninos e cores vibrantes. 

Entre as principais uvas internacionais possíveis de encontrar no território espanhol estão a Cabernet Sauvignon, a Syrah e a uva branca Moscatel, utilizada na produção de alguns dos mais famosos vinhos do país.